quarta-feira, novembro 23

MODAS


Odeio (e abomino) o reggaeton. Odeio o baile funk. Ontem na Stylus vinha um artigo chamado Who Let the Yobs Out? sobre o baile funk. Fez-me lembrar que ler sobre o baile funk é mil vezes mais divertido do que ouvir o baile funk. Mesmo que "Bucky Done Gun" da M.I.A. (de quem gosto, tem mil vezes mais pinta do que a malta dessa cena) tire a batida a uma faixa de Deise (Deyse?) Tigrona, é uma chatice. Também não sou grande fã desta nova vaga de de hip-hop sulista (com destaque para Houston). Sim, "Still Tippin'" é um bom tema, mas não passa disso. Do que ouvi, os discos de David Banner (do Missipi), do Slim Thug, do Bun B, do Mike Jones (estes de Houston), só se aproveitam algumas faixas e, na maior parte das vezes, são as com convidados de peso (Jazze Pha, Neptunes, etc.). Mas o Paul Wall está óptimo no "Drive Slow" do Kanye West. A nível de rimas é tudo à volta da mesma coisa ("pimpin'", dinheiro, carros, putas, etc.) e instrumentalmente nem tudo é grande coisa, tirando, talvez, o single do ano passado dos Ying Yang Twins, "Wait (the Whisper Song)" (a letra é sofrível e misógina e sexista e absoutamente nojenta). Tal como o baile funk, estas cenas musicais são muito melhores quando lemos sobre elas do que quando as ouvimos. Hype, puro hype e modas inconsequentes.

2 Comments:

At 5:02 da tarde, Blogger Afonso said...

morte ao reggaeton

 
At 7:04 da tarde, Blogger Cortex Fritinho said...

Concordo. essas modas são melhores lidas do que ouvidas! mas pensemos positivo - se não houvesse essas modas, não tinhamos nada de novo para criticar todos os anos!teriamos de nos virar sempre para as ágatas e os emanueis... só não se admite é que sejamos obrigados a ouvir constantemente estas modas foleiras aos berros dentro de carros por vezes mais berrantes!

 

Enviar um comentário

<< Home