quarta-feira, novembro 23

A MORTE DO INDIE ROCK


Anteontem, na Pitchfork, vinha uma entrevista aos Broken Social Scene. Kevin Drew, um dos "líderes" da banda, disse isto:

Indie rock doesn't really exist anymore. And you either sound like U2 or "Do You Think I'm Sexy" by Rod Stewart. And that seems to be the fucking way people love music these days. Thank god for the Animal Collective and the crazy ones like that who are still making records that are challenging and different. But all I hear are "Do You Think I'm Sexy" and "With or Without You" remixed 8,000 times. We want to have a career where we can look back and feel good about everything. You don't want to end up playing picnics and shopping malls and looking like a fucking bloated idiot.

Será que já tudo está feito? Será que é assim tão difícil fazer algo de novo e fresco com canções? Parece que sim, mas tal como ele diz, Feels dos Animal Collective fez com que parecesse tão fácil...e também parece que as bandas, outrora especialistas em quebrar barreiras, estão a abrandar, como os Sonic Youth (aliás, vinha também uma entrevista com o Lee Ranaldo que ainda não li, mas pelo que percebi nem mencionava o nome do Jim O'Rourke, pelo que não se confirma nem desmente a saída dele dos SY). Mas esses fazem-no com pinta e continuam a manter um contacto com a cena noise/avant-garde/improv/o raio que os parta, especialmente o Thurston Moore com a Ecstatic Peace. E as canções? Será que ficarão sempre relegadas para segundo plano? Será que ou se é conformista e previsível ou se tem de virar para o free-folk? Não haverá nada no meio? Talvez os Deerhoof, os Xiu Xiu (estes talvez sejam um mau exemplo, estão uma merda), os Animal Collective, etc. Graças a Deus que existe Feels, mas, e depois de Feels? Acaba a novidade aliada à canção? Isso interessa? Não acho que a inovação seja o maior fim a ter em conta, mas será que o indie rock deixou de nos surpreender e morreu? Beats me...

EDIT: A propósito disto, lembrei-me do texto que César Laia (colaborador regular da Mondo Bizarre) escreveu sobre o Feels no blog dele.