quinta-feira, dezembro 1

DEZEMBRO E A FESTA DA MONDO BIZARRE


Começou Dezembro e, com ele, a contagem descrescente até aos 19 anos. À semelhança do que aconteceu há um e há dois anos (não sou o menino prodígio que era o Jorge Manuel Lopes para fazer listas desde os 11 anos). Algures no decorrer deste mês serão publicadas por aqui as listas dos melhores eventos do ano, dos melhores discos do ano, das melhores malhas do ano, sei lá mais do quê, de tudo aquilo que me apetecer. "Os melhores do Clube 2005" deverão começar mais ou menos a meio do mês.
Depois da dobradinha Dead Combo/Wraygunn (texto sobre a noite ainda demora um bocado), foi tempo de passar pelo Lisboa Bar para ir à festa da Mondo Bizarre. Tinha ido à festa há dois anos, e tinha falado dela por aqui, mas esta foi diferente, num espaço mais pequeno e sem concertos (ainda bem, porque os X-Wife estão a ficar cada vez mais irritantes). No bar, em cima, DJ Shimmy passava clássicos (passou Ramones, KISS, Kinks, etc.), e lá em baixo estava o baixista dos More República Masónica e da Carbono cujo nome me escapa agora. Acontece que a parte de baixo é insuportável. Não sei como é que há concertos lá...tirou-me toda a vontade de alguma vez ir lá. Mas a parte de cima é óptima...e no fim até apareceu a polícia.
Parabéns à Mondo, a todos os seus colaboradores e em especial à Raquel e ao Hugo, os "donos", pelo óptimo trabalho.