domingo, dezembro 4

DISCOS DE 2006


Já chegou a meios menos normais a primeira fornada de discos de 2006. Vou experimentar dizer mal desta fornada apenas baseando-me em meia dúzia de audições.

Tortoise/Bonnie "Prince" Billy - The Bold and The Brave: É uma merda. Uma merda inexplicavelmente má e surpreendente, tendo em conta os artistas que lhe deram origem. É um disco de versões, tem Elton John, Bruce Springsteen e muitos outros. É foleiro para caraças, não se sabe porque é que Will Oldham se meteu nisto, e muito menos porque é que os Tortoise fizeram arranjos assim. A única faixa que se safa é a faixa de abertura, "Cravo e Canela" de Milton Nascimento. Essa sim, está quase ao nível daquilo que esperaríamos de uma colaboração dos Tortoise e do Oldham.

Belle & Sebastian - The Life Pursuit: Não sendo de todo um mau disco, The Life Pursuit sabe a muito pouco, especialmente depois de Dear Catastrophe Waitress e de Books EP (que tinha "Your Cover's Blown", o single que inventou o funk choninhas). Parece que a produção já não está a cargo de Trevor Horn (ou pelo soa como se não estivesse, estou a atirar para o ar) e ainda o ouvi poucas vezes. Não sei, há qualquer coisa aqui que me está a escapar...faltam canções a sério, canções que se evidenciem, parece apenas uma massa uniforme de temas. Não sei, não espero menos do que vir a engolir estas palavras. Espero que isto cresça.

Cat Power - The Greatest: Os tipos da Les Inrockuptibles e de outras publicações devem andar a tomar drogas. Só podem, de certeza. Basicamente dizem que isto é uma continuação de "I've Been Thinking", o tema de Chan Marshall com Handsome Boy Modeling School, no sentido de ser uma mistura do estilo dela com o hip-hop ou a soul. É óbvio que não tem nada a ver com o single, a expressão "country got soul" aplica-se-lhe, mas não podia estar mais distante desse tema. Tem alguns dos músicos do Al Green, mas mesmo assim nada no disco consegue ser melhor do que a faixa de abertura, "The Greatest", uma das melhores canções dos últimos tempos. O piano, a bateria de Steve Potts, as guitarras ocasionais, o baixo groovy e os arranjos de cordas épicos aliam-se à voz de Chan Marshall como nunca. Mas isto não é um You Are Free. E os sopros em "Could We" são um bocado foleiros.

Ainda estou para ouvir a colaboração da Isobel Campbell (por falar em Belle & Sebastian) e do Mark Lanegan, parece prometer. E ainda estou para engolir as minhas próprias palavras...

4 Comments:

At 2:38 da tarde, Blogger JB said...

O blog é fantástico! Nós somos de um blog sobre música também, de Alcobaça. Existe um bar de Jazz em Alcobaça chamado Parlatorio, conheces? Temos também o Clinic, gerido por um membro dos Gift. Fica o convite para irem à noite alcobacense! abraços e continuação de um bom trabalho

 
At 12:21 da tarde, Blogger Cesar said...

acho que concordo contigo em relação ao disco de Bonnie Billy e Tortoise, rod, infelizmente.

 
At 9:41 da tarde, Blogger Clik said...

Mas o The Greatest é só o single, não é? Ou o album já saiu?

 
At 1:56 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Para quem não sabe o que é brincar com as coisas é natural que The Brave and the Bold seja uma decepção.

 

Enviar um comentário

<< Home