sexta-feira, janeiro 6

DESTROYER - RUBIES


Sei lá. Há uns tempos acho que cheguei à conclusão de que o Dan Bejar, que lança música sob o nome Destroyer (não, não é uma banda de nu-metal nórdica) e jura a pés juntos que não é membro dos New Pornographers (mas é, mas é), é dos meus escritores de canções favoritos dos últimos tempos. Não sei. Talvez seja da barba e do cabelo (o gajo tem imensa pinta, mesmo). Talvez seja da forma como insere em todo o lado referências à cultura pop de uma forma óptima. Talvez seja da forma como se reinventa constantemente musicalmente. Mas mantém-se sempre igual em termos das letras. Continua a citar este, a falar do Werner Herzog, olha, está a citar Clash, agora é não-sei-quê, ah, disse o nome dos Make-Up, etc. E continua, também, a citar-se a ele próprio. Nomes de canções, nomes de discos, outras frases que já usou, tudo. E a voz também continua sempre a mesma, o homem canta como se fosse um declamador Shakespeariano, mas não como faz um, sei lá, David Sylvian ou assim. É diferente. É Dan Bejar in a nutshell. Isso e os "lalalas". E Rubies, o sucessor de Your Blues (aquele disco que era feito com poucas guitarras e imensos teclados MIDI, tipo Yes sem o virtuosismo ou coisa-que-o-valha), tem muitos "lalalas". Aliás, acho que nenhum disco de Destroyer (nunca ouvi todos, devo confessar) os tem como Rubies tem. Talvez This Night. Mas é uma prática que deve ser mantida...em Rubies parece que Dan Bejar quis fazer dos Destroyer uma banda. Assim, fixou o line-up dos músicos que tocam com ele (em Fevereiro ou Março do ano passado esteve cá na ZDB com os Frog Eyes como banda de suporte e como banda dele, até lançaram depois o Notorious Lightning and other songs, um EP). Há pormenores kitsch aqui e ali (o piano nem sempre prima pelo bom gosto, mas sempre foi assim), há muitas guitarras, solos, e tudo parece ora disperso como em This Night, ora juntinho. Ainda vou na segunda audição, não tenho nada a adicionar. Mas parece ser o primeiro grande disco de 2006.

3 Comments:

At 8:59 da tarde, Blogger Clik said...

Naõ conheço! Mas estive a ver a lista dos 30 melhores de 2005 e não está lá The Arcade Fire. Pelo que ouvi, o disquinho, na terra deles, é de 2004. É por isso que não está na lista de 2005? Não merecia estar até no top 10?

 
At 3:09 da manhã, Blogger Rodrigo said...

Esteve no top 10 da minha lista em 2004...que sentido faria voltar a aparecer em 2005?

 
At 9:49 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Excellent, love it!
video conferencing backup systems

 

Enviar um comentário

<< Home